Como escolher uma plataforma de e-commerce | InboundLabs
ecommerce, possibilidade de ter uma loja aberta 24hs todos os dias

Como escolher uma plataforma de e-commerce

Origens do e-commerce

As origens do e-commerce rementem a bem antes do nascimento do primeiro navegador www, quando em 1979 Michael Aldrich, da empresa britânica Rediffusion Computers, utilizou uma televisão modificada, a qual era ligada via telefone a um computador preparado para transações em tempo real, e que utilizava como interface o teletexto (serviço informativo televisivo desenvolvido no Reino Unido na década de 1970).

Com a propagação da Internet no meio público em 1991, uma vez que antes era usada para fins militares, abriu-se a possibilidade de uma revolução na forma de se efetuar vendas e atingir os consumidores através do e-commerce.

O e-commerce (Comércio Eletrônico) é a prática de se realizar negócios por meios eletrônicos, como via Internet através das lojas virtuais, as quais proporcionam algumas vantagens como comodidade, facilidade de obter informações sobre produtos, depoimentos de quem já comprou, dentre outros, além de, proporcionar uma boa diversidade de preços através da grande concorrência existente. Mas esse tipo de negócio não se restringe apenas de Pessoa Jurídica para pessoa Física (B2C – Business to Consumer), existem também transações entre pessoas jurídicas (B2B – Business to Business) e até entre Governos (B2G – Business to Government)

Em 1994, quando em torno de 5% da população americana tinha acesso à internet ocorreu a primeira venda realizada por um comércio eletrônico, o fato histórico foi registrado através do site da Pizza Hut, cujo layout da época se encontra na imagem abaixo. No ano seguinte sugiram outros 2 gigantes no ramo de comércio eletrônico bem conhecidos hoje: Amazom e Ebay.

Site Pizza Hut 1994

Números do mercado no Brasil

Cinco anos depois da primeira venda mundial realizada na internet o setor começou a se desenvolver no Brasil apresentando em 2001 um faturamento de R$ 0,5 bilhão.

No ano de 2015 o mercado nacional apresentou um total de 106,5 milhões de pedidos feitos pela internet, faturando R$ 41,3 bilhões, apresentando um crescimento de 15,3% em relação a 2014. O primeiro trimestre de 2016, mesmo com o mercado interno em meio a crise econômica e politica o setor apresentou faturamento de R$ 9,75 com ticket médio em torno de R$ 388,00.

Assim como nas lojas físicas, o mercado de vendas pela internet também tem seu volume maior próximo a épocas sazonais como dia das mães, pais, etc., porém uma data “importada” do mercado americano vem atraindo cada vez mais consumidores, trata-se da Black Friday, onde as lojas online acabam promovendo descontos acima dos tradicionais, fazendo movimentar bem o mercado em uma época que tende a não ter grandes volumes de  vendas, servindo de atrativo para quem deseja antecipar as compras de Natal já que este evento ocorre no fim de novembro.

Sazonalidade do E-commerce Brasileiro em 2015A evolução da tecnologia proporcionou que boa parte da população brasileira passasse a ter acesso à internet através de seus celulares, o que vem contribuindo para o sucesso do ramo de comércio eletrônico. São 95,4 milhões de brasileiros com acesso à internet, a cada cinco casas, quatro usam telefone móvel para se conectar, segundo dados do IBGE de 2014.

Esse comportamento acerta em cheio as lojas virtuais que não possuem tecnologia mobile, ou seja, aquelas que além de outros fatores, não se enquadram perfeitamente para serem exibidas em telas de smartphones.

Para saber se sua loja é mobile ou se inteirar mais sobre esse assunto, leia a matéria Teste de compatibilidade com dispositivos móveis, a qual possui informações para que você teste seu site e veja o comportamento dele em dispositivos móveis.

Melhores plataformas

Qual a melhor plataforma para loja virtual?, Como faço para vender pela internet?, Como aumentar minhas vendas na internet?. Essas e várias outras perguntas são pesquisadas diariamente nos mecanismos de busca.

Como escolher uma plataforma de e-commerce

Existem, no momento, 3 tipos diferentes de plataformas:

– Gratuitas

– Código aberto (ou open-source)

– Pagas (personalizadas ou alugadas)

Daremos exemplos de algumas conhecidas e que nossos clientes trabalham ou já trabalharam. Como os planos e tecnologias de cada empresa mudam constantemente colocaremos junto aos respectivos nomes o link para que vocês possam acessar o site de cada uma e consultar sempre pacotes de produtos atualizados do que cada uma oferece.

Plataformas Gratuitas

São plataformas sem custos, pelo menos na aquisição. Se você não tem conhecimento na área pode ser necessário contratar uma agência para fazer a configuração e instalação, pode ser que lendo fóruns especializados talvez você consiga avançar. Alguns exemplos de plataformas de e-commerce gratuitas são:

Loja Integrada

De propriedade da Vtex, a Loja Integrada é uma versão para quem deseja iniciar no mercado de loja virtual, de fácil configuração ela dispensa a necessidade de prestadores de serviço, a plataforma Loja Integrada é gratuita até certo ponto, após isso oferece outras versões a preços bem acessíveis.

Visitar site

Primeiro Ecommerce

O Sebrae e o Mercado livre criaram o Primeiro Ecommerce, cuja finalidade é permitir para micro e pequenas empresas a criação simples e gratuita de uma loja virtual.

Visitar site

 

Woocommerce

Se você tem um site ou blog feito em WordPress o plugin gratuito Woocommerce pode suprir suas necessidades se você é um pequeno ou médio lojista.

Visitar site

 

Criar uma loja virtual é possível com essas plataformas gratuitas mencionadas, porém vale ressaltar que existem alguns custos e taxas nesse processo, tais como registro do domínio, hospedagem, taxas bancárias, taxas administrativas dos cartões, custos logísticos, etc. Por isso vale a pena analisar seu capital antes e se as funcionalidades de cada plataforma se enquadram em seu tipo de negócio.

Plataformas Open-source

São plataformas desenvolvidas por vários colaboradores diferentes, não sendo projetadas para atender apenas a um determinado formato de e-commerce, por isso, podem necessitar de upgrades e/ou alterações, inclusive sendo necessário investimento em agência ou equipe técnica especializada em lidar com esse tipo de plataforma. Alguns exemplos:

Magento

Comprada pela Ebay em 2011 o Magento é recomendado para todos os segmentos, seja sua empresa pequena, média, grande ou gigante, sendo a plataforma de código aberto mais usada no momento com mais de 150.000 lojas implantadas no mundo.

 Visitar site


Prestashop

Ideal para pequenos e médios negócios a plataforma Prestashop possui mais de 2 000 modelos profissionais de site de comércio eletrônico.

 Visitar site

Plataformas Pagas

Vale ressaltar que no caso de algumas plataformas pagas ao se contratar o serviço muitas vezes é necessário contratar uma agência especializada e homologada naquela plataforma para fazer toda configuração para você, principalmente quando se deseja um layout diferenciado.

Vtex

Fundada em 1999 e com um portfolio contendo clientes renomados, a Vtex por meio da sua plataforma de e-Commerce e Omnichannel na nuvem é reconhecida por aumentar a conversão de lojas online através de módulos de conversão de pagamento, checkout, promoções, fretes  e outros.

 Visitar site


Rakuten

A Rakuten é uma das maiores empresas de Internet do mundo, com mais de 10.000 funcionários espalhados em vários países ela oferece diferentes formas de plataformas de e-commerce como Rakuten Genesis, Rakuten One e Rakuten Classic e Rakuten Nexus Marketplaces

 Visitar site

Ciashop

De propriedade da Totvs, atuante no ramo de softwares, serviços e tecnologia, a Ciashop possui versões para empresas com até 3 mil pedidos/mês e acima disso além de possuir uma interface administrativa de fácil operação.

 Visitar site

 

Como escolher uma plataforma de e-commerce

Os requisitos para escolha e avaliação de uma plataforma partem sempre das particularidades e plano de seu negócio. Vamos listar algumas dicas

  • Escolha a plataforma que atenda suas expectativas a médio e longo prazo, opte por plataformas tradicionais no mercado.
  • Se você trabalha com algum ERP, verifique se é possível a integração com a plataforma isso te ajudará muito nas operações administrativas e logísticas.
  • Opte por plataformas com layout organizado, opções de fotos com zoom, facilidade na exposição das informações, poucas telas para conclusão da compra e que permita login usando redes sociais.
  • Fundamental ter a opção de layout para acessos oriundos de celulares, conhecidas como versão mobile.
  • O  back end da plataforma, ou seja, a parte administrativa é muito importante, verifique se ela possui integração com Marketplace, Correios, Mercado Livre, etc.
  • Além dos mencionados acima existem recursos fundamentais que a plataforma deve contemplar como: Campo para SEO, integração ao Google Analytics, Google Adsense (caso queira fazer propagandas em seu site), Google AdWords e Facebook Ads.
  • O servidor que a plataforma é hospedada é seguro?, Existem servidores espelho em caso de queda?, Existe backup diário? São perguntas necessárias já que ninguém quer que ocorra uma queda em suas operações em meio a uma época de pico de vendas e acessos como a Black Friday.
  • Fique atento a taxas sobre as vendas ou page views (visualizações de página) que algumas plataformas cobram.
  • Verifique se é necessário contratar uma agência homologada para a implantação da plataforma.
  • Se seu negócio crescer demais, existem opções de expansão?, ou seja, outras versões para comportar um fluxo maior de visitas e cadastros de produtos.
  • Por fim opte por uma plataforma boa e não a mais barata. Tire suas conclusões pesquisando opiniões em fóruns e faça contato com quem já as utiliza, analisando o desempenho, a facilidade de acesso ao suporte e o nível de satisfação dele em relação à loja virtual que possui.

Vários fatores contribuem para o sucesso de seu produto ou serviço na internet. Não adianta ter a melhor plataforma do mundo e não trabalhar corretamente SEO, Meta Tags, etc. (saiba mais sobre essas siglas lendo a matéria Glossário do Marketing Digital).

O que faz o sucesso de sua loja virtual na internet é a descrição do produto e uma boa variedade de imagens, isso claro aliado a preço e excelente atendimento. Se você precisa de ajuda para escolher ou implantar sua loja, conte conosco!

Daniel Macedo

CEO & Founder em Inbound Labs
Empresário, especialista em negócios na internet e Marketing Digital. Podcaster,blogueiro, violinista e pianista (curioso).

Últimos posts por Daniel Macedo (exibir todos)

    • Eduardo Gasparoni

      Olá Alfredo, tudo bem?
      Infelizmente ainda não conhecemos essa plataforma. Iremos estudá-la, ver suas funcionalidades, suporte ao cliente, valores, etc. e se for o caso inserimos nesse post também.
      Agradecemos por seu contato.
      Abraço

Não é apenas o nosso trabalho. É nossa Paixão!
Nos orgulhamos do que criamos e nos orgulhamos uns dos outros.

© 2017 InboundLabs. Powered With s2 by Inbound Labs Team